Zaqueu está a chegar

Zacchaee
festinans descende
nam hodie in domo tua oportet me manere

Zaqueu é uma personagem da Bíblia, cobrador de impostos, feio e mal amado. Um dia sobe ao cimo de uma árvore, para ver a chegada de Jesus Cristo, tal era a multidão que o rodeava. É nessa altura que Zaqueu recebe um convite que irá colmatar com uma mudança na forma como este é percepcionado pelo resto da história.

“Zaqueu, desce depressa, pois hoje tenho de ficar em tua casa”

O convite feito por Jesus Cristo a Zaqueu intitula este trabalho sobre a Igreja da Graça e da sua comunidade. É um convite também a ti, o leitor, de entrar nesta simbiose entre o espaço e os seus ocupantes. Um convite a testemunhar a forma como esta comunidade congrega ao espaço da Igreja da Graça, unidos pelas suas crenças, potenciados por muito mais.

Um trabalho sobre comunidade e a sua relação com a Igreja da Graça. Pessoas e espaço.

Zaqueu representa um trabalho de pouco mais de 2 anos na Igreja da Graça. Um trabalho que parte da curiosidade sobre comunidade, a sua multidimensionalidade, forças concorrentes, e individualidades. Um trabalho realizado com a participação da comunidade, que em momentos foi um mero observador, noutras um inevitável participante.

As premissas do trabalho assentavam na observação dos eventos realizados, religiosos ou não, desde que no espaço da igreja. A ressalva da identidade dos seus participantes aliou à vontade que existia em realizar um trabalho que tivesse por base a fotografia estenopeica. Assim se moldou a forma do trabalho. Fotografia a preto e branco, com recurso a máquinas estenopeicas, longas exposições de forma a abranger os eventos na sua integra, e testemunhar tanto o culto da fé, como as demais actividades realizadas pela comunidade. Excluídos ficaram os actos individuais e o estudo da fé em si.

As máquinas TOSCA foram a opção tomada. Aquelas caixinhas da cartão, presas por elásticos, não só conferiram uma estética interessante, por vezes imprevisível, mas sempre única ao trabalho, como foram ao mesmo tempo máquinas pouco ou nada intrusivas e iniciadoras de conversa com os membros da comunidade ou turistas que visitavam a igreja.

Durante os dois anos que se seguiram, foram realizadas 167 imagens com tempos de exposição que variaram entre 1 segundo e 4:30 horas (aproximadamente).

Em Junho, em data a divulgar, vamos apresentar Zaqueu de volta à comunidade. Será um prazer poder contar com a tua presença. Se quiseres reservar um exemplar, basta que me envies um email para barba@barbaaovento.pt. O livro terá um custo de 8€.

Copyright © Rui Pedro Esteves 2019 Direitos Reservados

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s